quarta-feira, fevereiro 21, 2007

O Menino que queria ser televisão ...


Para reflectir ...


A professora do ensino básico Ana Maria pediu aos alunos que fizessem uma redacção sobre o que gostariam que Deus fizesse por eles. Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou muito emocionada.


O marido, que, nesse momento acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou-lhe:
- "O que é que aconteceu?" Ela respondeu:

- "Lê isto." Era a redacção de um aluno.

- "Senhor, esta noite peço-te algo especial:
- Transforma-me numa televisão.
- Quero ocupar o lugar dela. Viver como vive a TV da minha casa. Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta...
- Ser levado a sério quando falo...
- Quero ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções nem perguntas.
- Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona.
E ter a companhia do meu pai quando ele chega a casa, mesmo quando está cansado. E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar. E ainda que os meus irmãos discutam para ver quem fica ao pé de mim.
-Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos.
- Senhor, não te peço muito... só quero viver o que vive qualquer televisão"
Naquele momento, o marido de Ana Maria disse:

- "Meu Deus, coitado desse miúdo! Que pais..."!
E ela olhou-o e respondeu:

- "Esta redacção é do nosso filho".
(Recebido por mail)

20 comentários:

Laura disse...

Ehhh, esse menino já está como a mim.. Atenção, atenção, e sem ser do sinaleiro ehhhhhh. A vida é isso, os pais teem mais afazeres que não podem dar atenção aos filhos, e é bem verdade, a tv só veio desunir a familia e prejudicar o ambiente no lar, olá se veio, tanto que me lembro de dizer ao meu marido há anos, que se queria curtir àquela hora o fizzesse com a querida da vida dele, a televisão, pois..se foi..e ele acho que se levantou e lá foi ehh..

Pascoalita disse...

eheheheh a verdade é que se colhe o k se semeia. Hoje é mais provável serem os pais a sentir esse desejo de quererem ser tv's ou pc's.
2/3 do dia dos nossos filhotes são vividos frente ao pc.
Apesar de tb ser viciada em ambas as coisas, a certa altura tentei impôr o hábito de desligar a tv plo menos às refeições. O resultado foi 3-1 ... perdi! jinhos

africana disse...

Dizer que a telvisão afasta as famílias tem o seu quê de verdade,mas.. Lembro-me que quando era pequena e vinha a Portugal, na casa da minha avó havia UMA,naquela altura ainda a preto e branco e penso que com transmissões curtas e nos reuniamos a volta dela,para ouvirmos o que a caixinha nos proporcionava.Não era por isso que nos afastavamos ou deixavamos de conversar.Servia muitas das vezes para trocarmos impressões sobre o que ali ouviamos.
Penso que hoje a questão se prende é com o nº. de telvisões que existem em cada casa, o nº.de canais o que faz com que cada um se isole para ver o programa que mais lhe interessa, e nº. de horas de programação, ou seja todo o dia.Quem é que naquele tempo tinha TV e sobretudo mais que uma??

Por outro lado, ainda sou do tempo em que a maioria das nossas mães não tinham que sair de manhã para trabalhar.Tinham muito mais tempo para dedicar aos filhos,desde que se levantavam até que se deitavam,o que contrapõe com o que se passa hoje,em que raras já são as que estão em casa.E lá para as minhas bandas,a maioria tinha empregada..mais tempo sobrava.
..Na minha terra natal e até de lá sair não havia TV e recordo que depois de jantar,amiudadas vezes lá saímos nós, pais e filhos, fazer o nosso passeio noturno.Saímos de casa, como tantos outros casais vindo de vários sítios,ia-mo-nos juntando ao longo do percurso,passavamos pela praia,daí ao centro da cidade e voltavamos para casa, pelo interior dos bairros.Os homens discutiam os seus negócios, as mães falavam sobre os acontecimentos do dia, nós as crianças lá iamos brincando ou falando das aulas e namorados, era um passeio muito agradável e não sentiamos a falta da TV.Como ouvia dizer no norte, "o que não há escusa-se"!Só sentimos falta das coisas quando as deixamos de as ter e é bem verdade..
As festas particulares,a praia, o cinema completavam o resto.
O clima também tem muito a ver com a vida que se faz, os climas frios obrigam a uma maior permanência em casa e a um maior afastamento entre as pessoas e mais recentemente a internet veio alimentar ainda mais esse afastamento, mas suponho que se soubermos dosear tudo isto,a coisa não fica tão complicada..

Pascoalita disse...

Pois ... a nina afriana mais uma vez tem razão.
Este texto, até já é extemporâneo, uma vez que hoje é o pc e não a tv o mais responsável pelo afastamento das pessoas em casa.
Esse conjunto de factores da vida moderna, k referiste e que mto dificilmente se contraria, contribui para o desagregar das famílias.
Tb aqui os hábitos familiares estão mto alterados. Os tais passeios em família k enchiam os jardins, sobretudo aos domingos, estão hoje reduzidos quase a zero.

Jotabê disse...

Teria sido interessante ter publicado o que realmente o filho escreveu, e não este texto cuidado, até aqui, e ainda mais uma vez a criança foi desrespeitada e censurada na sua simplicidade e espontaneidade.
Não deixa de ser contudo, real e inquietante.

:(
:|

beijoca

Sharon disse...

Eu acho que quero ser uma televisão
Para que alguém me escute de vez em quando!
A sim vamos levantar a Ancora em busca de aventuras sonhos e fantasias nesse mundo imenso !!!

Gilinho disse...

Pascoalita, gostei do texto, isto nos leva a uma profunda reflexão. Quantos de nós gostaríamos de ser uma televisão? Ou quem sabe de ser o telespectador? Quem realmente somos no nosso lar?
Um grande abraço.

mary90 disse...

Olá Pascoalita.
Agora está tudo mudado, quase já não há reuniões de família, graças ás novas tecnologias.
Acho que agora o menino preferia ser um pc.
Beijocas.

marius70 disse...

Hoje em dia para os pais não terem o trabalho de "aturarem" os filhos pregam-nos com sessões contínuas de TV ou oferecem consolas com videojogos prós putos não os chatearem muito. Mais, os filhos hoje em dia, estão numa escala inferior das primeiras necessidades, primeiro carro, depois apartamento, depois férias, depois o «Lulu» para passear nos centros comerciais e então um filho se houver um descuido na tomada da pílula. Por isso o puto que escreveu esta redacção hoje já deve ser um homem de barba cerrada, pois já lá vai o tempo em que os pais perdiam o seu tempo em frente a uma TV.

E assim lá se vão os valores morais de se ter um filho por amor... hoje é: «pôrra estou grávida que chatice».

Bjs

Pascoalita disse...

Olá, Jotabê
Creio que foi algo semelante ao que aqui dizes que eu escrevi, quando há uns meses atrás recebi, por mail, este ou outro texto semelhante.
Claro que é um texto estrategicamente arranjado para o efeito, mas como tb tu dizes e bem, não deixa de merecer que meditemos sobre o seu conteúdo.
1 Beijo

Pascoalita disse...

Sharon,
Em primeiro lugar, temos de fazer algo para não termos dúvidas do nosso próprio valor como PESSOA! Só depois os outros se apercebem da nossa existência.
Sabes, por vezes a táctica é "baixar a voz" para nos fazermos ouvir, concordas?

1 beijo

Pascoalita disse...

Oi, Gilinho querido :-)

Um desviozito pelo meu quintal, hein? Que surpresa agradável!
Qtas lições poderíamos tirar deste minúsculo texto.
1 jinho grande (sabes k tou descontando dias aos 365 de 2007? eheheh)

Pascoalita disse...

Claro, Mary !!! o pc há muito que destronou a tv eheheh

Os meninos de hoje jamais se dariam ao trabalho de fazer uma redacção destas eheheh
1 beijo

Laura disse...

Pascoalita, já somos duas à espera do cara do Brasiu ehhhhhh..
Ehhh o romano falou que os putos agora já nem ligam muito e é como ele diz..carro apartamento e tudo o mais..ehhhhh, mas depende dos pais que dão, muitos ficam de mãos a abanar para dar o que nem podem para os filhos se pavonearem ehhhhh A tv veio estragar a imagem da familia que se juntava à volta da mesa a conversar, isso foi, ou comem a ver tv e nem falam, os meus por vezes comem e saem logo para o sofá para verem melhor, emfim....a vida mudou..

Pascoalita disse...

Amigão Amarius70,

Não tenho dúvidas de que mtos erros das próximas gerações, seriam evitados se nós, os pais actuais, ponderássemos mais as nossas atitudes e dessemos melhores exemplos aos nossos filhotes.
É triste admitirmos e pior é nada fazermos para invertermos a situação.
Por outro lado, o mundo está tão mudado e os valores tão alterados, que chego a pensar se este raciocínio não estará errado e se pelo contrário, não deveria telos soltado mais e assim se sentirem integrados nesta selva que é o mundo em que se vive hoje.

"Um filho por Amor!" eheheheh não me faças rir ... Nino, sso já não é assim mto antes da "desfolhada"!

Repara: "quem faz um filho, fá-lo por gosto!" eheheh
1 jinho grande

Laura disse...

Pascoalita, quem faz um filho fá-lo por gosto? realmente..é ver os gostosos dos filhos e dos pais que se marimbam para tudo..Muitos vieram sem gosto e sem amor é o que é, e depois,.,sai cada um....

Pepe Luigi disse...

Muito piadética esta história que tem um final hilariante.

Um beijinho
do Pepe.

Anónimo disse...

QUERO SER UMA TELEVISÃO!
apenas isso...

Anónimo disse...

Parabéns pela Mensagem, uma Benção.Essa Mensagem é Simplesmente a realidade nos dias de Hoje.Damos mais valores a tantas coisas, e deixamos nossa Familia em ultimo plano.Que Deus Abençoe a todos.

Raquel disse...

coitadoo desse menino as vezes me sinto q nem ele ao ler essa história