terça-feira, novembro 11, 2008

O Coreto dormitório



Ao que chegámos!

Ainda não vai longe o tempo em que este coreto, situado na praça José Fontana, em Lisboa, servia de palco a espectáculos musicais que encantavam lisboetas e demais portugueses.

Perante a passividade das autoridades a quem cabe zelar pelo património nacional e a indiferença de quem passa, está hoje transformado numa pocilga que delinquentes impunes conspurcam e destroem e sem-abrigos utilizam como dormitório.


Um pouco antes das 8 horas da manhã, a hora a que ali passo diariamente, os "inquilinos" ainda dormem tranquilamente, mas há dias fiquei um pouco apreensiva com um "habitante" que, eventualmente sofrendo de insónias ou atormentado por algum bico de papagaio, se viu obrigado a madrugar!

Se calhar devia sugerir-lhes que à semelhança de outros, usassem do direito de reivindicar junto da autarquia uma revisão dos aposentos, tipo um telhado novo, vidraças e portas, wc, cozinha, parabólica, chão flutuante e por que não daqueles estrados articulados com colchões ortopédicos que fazem milagres à espinhela??? eheheh

Num recanto do jardim, encoberto pelo arvoredo, numa das colunas que constituem este estranho monumento, o rosto meio apagado de José Fontana parece chocado, diria mesmo com vontade de sumir dali envergonhado.

Ao que este país chegou ...



21 comentários:

Cusquinha endiabrada disse...

Pascoalita,

Andas muito distraída ...

Então não se está mesmo a ver que o madrugador prepara o cigarrito matinal? Se fosses uma nina fixe, tinha-lo presenteado com um maço de Marlboro, por exemplo.

Também não sei para que queres a cabeça ... não podias ter-lhe levado o pequeno almoço à cama em em vez de perderes tempo a fazer fotos ??

Isso sim, era uma boa acção!!!

Mas aqui a cusca é que tem de se lembrar de tudo ...

Teté disse...

Nem me digas nada, que ao andar pelos jardins de Lisboa vejo tudo degradado e sujo. Dá a nítida sensação que a manutenção é igual a zero e que os lisboetas se entretêm a atirar o lixo para as ruas por onde passam ou até do local onde vivem (eu própria já vi pessoas porem o seu lixo junto às árvores, em vez de o deitarem nos contentores próximos).

Nem imaginas a desilusão que é para mim ver o património comum de todos nós votado a esta degradação, tanto por um executivo camarário que nada faz, como pela própria população...

Por aqui até é raro passar, mas pelos vistos está igual a todos os outros parques da cidade!

Beijoca, nina!

Zé do Cão disse...

Pascoalita e Teté

Nem parece que são mulheres modernas e a viver na época actual.
Isto faz parte do plano cultural a que nos votaram quem nos governam.
Queira Deus que não nos vejamos obrigados a fazer o mesmo. É que isto está mesmo mau.
Cá o Zé, prometo que se tiver de passar por alguma destas situações e se tiver necessidade de "lascar" vira a cara para os arbustos, já que é nela que está a vergonha. (segundo o Bocage). Também há quem tenho o cu que é uma vergonha e esses não sei como se comportam nessas ocasiões.
Já me passava; e que toque a banda no coreto da praça José Fontana, mas a horas decentes para não acordarem os invasores.
Beijocas, muitas, muitas às duas.

Pascoalita disse...

Hoje passei um pouco mais tarde, já vários "moradores" conversavam sentados no alpendre eheheh

Por mais que me esforce, não consigo alhear-me nem evitar o desconforto que sinto.

Pascoalita disse...

teté,

A questão do lixo acumulado é outro cancro! Mudam as cores das câmaras, mas o cenário mantem-se inalterável.

O lixo, mesmo quando bem acondicionado e colocado nos locais próprios, acaba espalhado pelas ruas, porque a recolha é feita tardiamente e em más condições.
Contentores cheios de detritos chegam a permanecer meses ou anos no mesmo local, sem que as autoridades intervenham.

jokinhas

Pascoalita disse...

Pois é, Zé ...

Reconheço que é uma questão de adaptação às novas realidades. Mas eu sou de facto muito conservadora e não há maneira de me modernizar eheh

Ninguém estará livre de um dia vir a passar privações, mas a constituição não diz que o estado não serve apenas para cobrar impostos?

ahahahah engraçado, algures num post bem lá para trás do sol posto escrevi exactamente isso que dizes sobre o Bocage.

O tipo fez as necesidades em cima duma árvore, de cara escondida e costas viradas para a raínha que passava no jardim, argumentando que era na cara que tinha a vergonha eheheh

Have a nice day

jokinhas

Laura disse...

Isso é por todo o lado, por todas as terras e nem sei porque fica assim comos e nada se passasse..bolas, as camaras querem é mamas pra eles e acólitos e o povo que faça o resto, s emorasse ali...faria com que se arranjasse dormidas prós desgraçados (o dinheiro não é so pa fazer estradas!) e obrigaria a camara a manter aquilo limpo, ma so povo deixa andar e quem cala consente e...mais nada se pode fazer enquanto não falarem todos a uma só voz!... Beijinhos e como diz a cusca; cala-te lá e devias levar tabaco e pequeno almoço ao pessoal em vez de levares bolos e tortas para quem tem com que as fazer, aprende pascoalita...e um vinho doce eles também merecem...ora toma...ainda te deviam insultar ao passares ali por causa disso e se eles soubessem que levavas coisas boas no alforge, então é que era, ó pernas pra te quero diz a pascoalita....

Princesa encantada disse...

E um pouco mais adiante estava (não sei se ainda lá está) um busto de Camões ... imagina só quanto este nosso poeta não teria hoje o que escrever.

Aquilo que se passa junto ao liceu com o seu nome, deve revoltar-lhe as tripas lá onde está :))

Nariguda disse...

Mas eles tâm razão para reivindicar melhores condições!

Já viste que os coitados não têm luz eléctrica nem esgotos. E ainda são incomodados com a algazarra das crianças da escola ali perto.

Alguém devia fazer algo no sentido de deslocar aquela escola próxima para um descampado para esses habitantes poderem viver sossegaditos, não?

Zé do Cão disse...

Do alto do seu pedestal, somente com um olho, no Largo do seu nome, o Camões não chega a enxergar o coreto, quanto mais as cagadas, que parte dos miseráveis deste país fazem, às escondidas.
Porque os gajos que mandam esses fazem as cagadas às claras.

Para o que me havia de dar, hoje.

Beijocas

Mexicano Apaixonado disse...

Muito sinceramente, eu acho esses habitantes do coreto uns sortudos, por a câmara inda não se ter lembrado de lhes apresentar a taxa de esgotos ahahahah

Pascoalita disse...

Bem, se Camões, do seu poiso no largo de Camões, conseguisse enxergar o que se passa na praça José Fontana, diria que aquilo não era um olho mas um telescópio eheheheh

Mas tem razão quem se referiu ao busto de camões que de facto havia à entrada do Liceu Camões ... esse busto foi feito por um meu antigo professor de desenho, muito talentoso, de nome Fernando Fernandes, que infelizmente teve um fim muito triste

Zé do Cão disse...

morrer é um fim triste? Ou foi preso pelos pidocas?

Pascoalita disse...

Nino,

Envolveu-se com quem não devia e teve um final de vida muito degradante ... no fundo, o fim até foi uma libertação.

Já lá dizia o António Variação: "quando a cabeça não tem juízo ..."

Laura disse...

ahhh se soubessemos quantas cabeças por aqui andam e nem têm juizo...ahhh não me veio à tona mais nadica pa dizer...mas..ó zé!...tens cada uma! beijinhos.

Zé do Cão disse...

Mas será que alguma vez eu tive juízo?
Tenho sido sempre um desmiolado.

Beijocas

africana disse...

Já não vou à baixa à muito tempo, mas o Teatro D. Maria..metia medo aqui à uns tempos.
Os grandes centros urbanos,são grandes em tudo..

Parisiense disse...

A minha sorte é que eu não vivo em Lisboa....ahahhahahh

Se vieres para Arouca vais ver que a GNR não te deixa nem para 5 minutos junto ao Convento quanto mais em cima do passeio......por isso imagina se isso acontecesse nos jardins que cá temos???????

Nós aqui vivemos em outro país....nesse sentido claro..... porque em outros (como saúde que temos de fazer mais de 50km para fazer um raio X ou meter gesso num braço partido) é pior que em Lisboa....hihihihih

Beijokitas linda

Zé do Cão disse...

Africana, e o Palácio da Independência?
E o pavimento à volta da ginjainha?
e a Mouraria e a Calçada dos Cavaleiros?

Ai, meu Deus, que viu e vê esta Lisboa...

Beijocas

Zé do Cão disse...

Parisiense de Arouca?
Queres ver que ainda és minha familiar?

É que o pai do meu avô (bisavô) era de Arouca. Terra que nunca visitei.
É bonita, que tem de especial?
Beijocas

Parisiense disse...

Zé do cão,
Pois se nunca visitaste Arouca deverias fazê-lo.......é uma pequena vila no soupé de uma linda Serra a da Freita, com um Convento magnifico e mais mil e uma coisas lindas de ver.
Quando cá quiseres vir eu terei todo o prazer em te mostrar estas beldades naturais e arquitectonicas.
E já agora de que freguesia era o teu bisavô?????Quem sabe se fôr isso até posso conhecer alguem da familia......apesar de eu ter nascido em Angola e vivido em Paris......mas já há alguns anitos que estou nesta terra......vais ver ainda somos parentes....ahahhahahaah
Beijokitas