quarta-feira, dezembro 26, 2007

Conto de Natal

A boneca de trapos


Aproximava-se o Natal naquele ano longínquo, numa aldeia beirã. Francisca, a menina da aldeia de quem vos falei no início deste Blog, completara recentemente 10 anos e estava longe de adivinhar que em breve receberia o seu primeiro e único presente em toda a sua infância! Muito menos podia adivinhar que tal facto a marcaria para sempre!

Recebera-a em silêncio das mãos da Tia Maria de Jesus que chegara da cidade com os primos para uma das muitas visitas relâmpago a casa da avó Matilde.
Lembra-se que foi junto à lareira e que sentiu tal emoção que não conseguiu articular palavra. Os seus olhos brilhavam de alegria! Ficara fascinada e logo resolveu baptizá-la de Lurdinhas, como a sua única amiga com quem partilhava os maus momentos porque os bons nem uma nem outra os conheciam.

Mas a alegria de Francisca não duraria muito tempo! Deslumbrada com a sua boneca, ia a pouco e pouco descuidando os afazeres domésticos de que era incumbida, dedicando-se entusiasticamente à nova vocação de costureira de minúsculos vestidos, chegando a destruir uma peça de vestuário da irmã para o efeito. E as ameaças não tardaram:

- Um dia queimo-te a matrafona! Dizia-lhe a mãe desesperada.
- Maldita a hora em que alguém se lembrou de te dar esse monte de trapos! Nunca mais cumpriste com os teus deveres!

E um dia a ameaça concretizou-se! Francisca mantinha sempre a boneca escondida numa velha caixa de cartão debaixo da cama onde dormia com a irmã mais velha. E uma tarde, ao chegar da quinta, onde durante toda a manhã ajudara a semear batatas, encontrou esta vazia! A sua linda boneca tinha desaparecido! Chorou e esperneou o resto da tarde, mas de nada lhe serviu. Nunca mais voltaria a ver a Lurdinhas!

Só algum tempo depois conheceu o seu trágico destino ... jazia no fundo dum poço com cerca de 10 metros de profundidade, junto com todo o tipo de lixo e detritos, incluindo animais mortos. Será por isso que ainda hoje, quase meio século decorrido, Francisca mantém um fraquinho por todo o tipo de bonecos?
Daquele episódio não guarda qualquer mágoa, retém apenas a lembrança e aceita o facto como inerente à sua desafortunada infância.

17 comentários:

Grilinha disse...

Pobre "Lurdinhas" que se afundou no poço como muitas outras bonecas de meninas que tinham que trabalhar na idade de brincar.

FELIZ ANO NOVO

Tudo bom para ti e para os teus meninos e para o teu Manel

______0___o__o__o0_0__o_o__0
_____0___o__o_o__0_0__o___o__0
____0_o___o___o__0_0___o___o__0
____00o0000o00o0o0_0o00o00oo0oo0
___o00o0o00000o000_00o0o00o0o00o0
___00000o000o000o0_000o000o0000o0
___0o00oo00o0o00o0__0000o0o0o00o00
___0o0o00000o00o0___000o0o0o0o0o00
____0o0o0000o0o0_____000o0o00o00o0
_____0000o0000________ 00o000o000
______0000000___________0000000
________00__________________00
_______00____________________00
______00______________________00
_____00_______TIM_TIM__________00
____00_______FELIZ 2008_________00
_000000________________________000000

Teté disse...

Crianças sem infância, maltratadas, em palcos de guerra, orfãs e doentes por esse mundo fora, são algumas das questões que me fazem desconfiar da justiça divina...

Adorei o teu conto!

Que 2008 seja um ano mais FELIZ, para ti e para todos!

Jinhos!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pascoalita
É uma história tocante que foi vivida pela Francisca numa aldeia algures neste País do nada.Foi uma história tocante porque quase todos nós, em diferentes momentos, nos sentimos como a Francisca. Porque a maioria dos adultos é cruel para com a infância. E não tem a ver com o facto da Francisca ser de famílias humildes. Tem a ver com uma outra agressividade que dói quando exercida sobre um ser que ainda não percorreu a estrada e que ainda acredita e ainda ama por completo.
Beijinhos Pascoalita

Parisiense disse...

É um lindo conto e uma historia que infelizmente se repete muito.....na idade de brincar tem de trabalhar.....mas felizmente aos poucos as coisas vão mudando... e espero que essa mudança seja cada vez melhor.

Minha linda pascoalita, desejo-te um proximo 2008 cheio de boas coisas para ti e os que te são queridos, pois bem mereces.....e quando comeres as 12 passas....e pensares nos 12 desejos, que um deles seja justamente para isso, para mais amor, mais carinho, mais felicidade para todos os que precisam e que anseiam só um pouco de paz.
Beijinhos muito grandes desta loirinha africana, meia parisiense.

Laura disse...

Ó minha querida nina, como sofreste a dor de perder algo com que passaste tempos maravilhosos, mas como os pais ou irmãos, conseguem por vezes ser mauzinhos e mesmos em querer, mas o trabalho estava primeiro...Nem sabia que tinhas jeito para agulha e dedal...e estragaste o vestido da mana, ora pois que esperta...
Agora podes permitir-te comprar quantas bonecas queiras, mas a idade já passou! Que pena tive minha nina, mas que pena, deixa lá, acredito que vais ter netas e enchê-las de bonecas de trapos...

Laura disse...

Tété, desconfiar da justiça Divina? neste caso não!, porque se estiveres a par do que vimos cá afzer e os porquês, verias que tudo tem uma explicação, mas para issos eria necess+ario que soubesses mais por alto com as cosias funcionam, precisarias de ler muito sobre a reencarnação, e nem todos gostam de ler. Sempre digo que aprendi imenso com o meu sofrimento..e não é castigo não, mas..desculpa, nem estou a picar-te ou a querer contender contigo ó minha nina, apenas a dar o meu ponto de vista, já cá ando há 56 bem puxados e doridos, mas...
Mil beijinhos e desculpa escrever assim, é mais para dizer que já não vejo as cosias dessa forma...
Não somos espiritos novos quando regressamos aqui! Já vimos de há milénios, já fomos e viemos vezes sem conta, e continuaremos assim até nos aperfeiçoarmos como seres de Luz..mas, pronto, só não quero que te zangues, mais nada...jinho grandeeeee.....

Adrianna disse...

Neste mundo injusto está tudo muito mal distribuído, é o que eu acho :b)

Crianças que tudo têm, brinquedos que chegam a custar mais do que um chefe de família ganha numa vida inteira!
Mas serve de consolo saber que nem sempre quem mais tem é mais feliz :)

Teté disse...

Oh Laurinha, já tinha percebido que temos pontos de vista diferentes no que toca à religião, reencarnação, etc. Mas não me zango com ninguém, por causa disso (ou por qualquer opinião que seja diferente da minha)!

Vá, mas um dia destes conversamos sobre o assunto, que "dá pano para mangas", não vamos aqui ocupar o espaço da Pascoalita, que escreveu um conto tão bonito...

Jinhos a ambas!

FM disse...

Sei que 2008 será bem melhor do que 2007... são os Astros quem o afirma. Contudo, não posso deixar passar a oportunidade de Desejar que o teu 2008 fique ilustrado de Grandes e Felizes Momentos.
Saboreia cada um deles como se fosse único...
Votos de Muita Luz!

Laura disse...

Pois temos pontos de vista diferentes minha querida nina, e ainda bem que não te zangas, mas continuaremos a manter os nossos pontos de vista com diferença e depois cada uma verá por si quando chegar a altura...
Muitos jinhos a ti e a pascoalita deixa a gente usar o espaço dela para tudo, menos pa palavrões ehhhhhhhh...

marius70 disse...

Há neste teu conto pascoalita, e não entrando em reencarnações (que acredito q.b.)e justiças divinas (que não acredito), uma história que é um pouco da nossa infância, um pouco da infância de muitas crianças deste mundo cruel.

Umas crianças que têm tudo, outras que até uma matrafona lhe é retirada por imperativos que nos tempos que já lá vão, não eram fundamentais, o direito à criança de poder brincar.

Começamos a ser adultos muito cedo e hoje, já adultos, voltamos a ser crianças para recuperar o tempo que passou e que nos foi negado.

A adulta de hoje, quase meio século depois, volta a ser a criança e muitas Lurdinhas fazem parte do sonho de ontem realizado nos dias de hoje.

Que o Novo Ano, embora seja um virar de página, traga tudo de bom às crianças de todo o mundo que somos nós.

Bjs para ti pascoalita por todos estes anos de amizade.

Pascoalita disse...

Minha querida Grilinha, muito obrigada pela visita e pelos votos expressos neste lindo brinde! Um Feliz Ano Novo também para ti. Que se realize o teu mairo sonho de todos nós conhecido e no fundo também um pouco nosso!
jinho grande

teté,

Como eu te entendo, menina! Cada dia mais me vejo a ter dúvidas dessas, à medida que a injusta aumenta neste mundo malvado.

Mesmo não acreditando que a nossa vontade faça alguma diferença, é meu desejo que 2008 seja um Feliz Ano para ti e para o mundo em geral

Jinhos

Pascoalita disse...

silêncio culpado,

Uma estória real, felizmente já menos comum nos dias de hoje contada em 2 tempos, sem qq pretenção que não seja partilhar vivências.
jinhos

A mim, o relembrar serve-me muitas vezes para contrariar angústias gratuitas e infundadas resultantes de barriga cheia, como costumo dizer eheheh

Parisiense,

Um 2008 muito Feliz também para ti. Cheio de sucessos e realizações profissionais e pessoais. Que possamos daqui a um ano fazer o balanço e concluir que foi super positivo.
jinhos

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.

Pascoalita disse...

Laurita,

Apenas contei um de muitos episódios vividos pela Francisca e que está longe de ser o que mais a marcou eheheheheh

Como sabes, encontro sempre motivo para rir até nas maiores desgraças e o mais engraçado nesta estória é relembrar a cena duma blusa de seda com bordado da ilha da madeira da irmã de Francisca, em que uma das mangas se transformou num belo vestido da boneca! Sim que a lurdinhas merecia tecido do mais fino eheheheh eheheheh

Pascoalita disse...

adrianna,

Concordo inteiramente! Há demasiadas injustiças neste mundo e custa muito assistirmos impotentes.

fm,

Obrigada e Feliz Ano Novo também para ti e todos os que te são caros. Tudo de bom, sempre :)*
jinhos

Querido Amigo Marius70,

Como gosto de te ver por aqui, lindinho :)*

E como tu me entendes na perfeição! Acredito que tenhas tido uma infância bem mais feliz, mas ainda assim, tiveste certamente de ser adulto muito cedo.
A maioria dos jovens actuais nem dão valor aos mimos que têm e conheço mesmo alguns a quem uma ou duas semanitas da minha infância faria um bem danado eheheh

Tens razão, muitas das manifestações de nós actuais adultos, são uma forma de colmatar as carências de brincadeiras e de afectos no tempo próprio.

É por isso que mantenho bem viva a criança que há em mim e estou sempre pronta para umas boas gargalhadas ahahahahah ahahahahah

Desejo-te, um 2008 fantástico! Que vejas concretizados os teus mais profundos sonhos :)*

jinhos

Laura disse...

Ora nem mais, a lurdinhas merecia um vestido à maneira, e foi pena não nos termos conhecido naquela altura que sempre gostei de ser estilista figurinista e por ai fora e acredita que a nina lurdinhas teria um vestido bem sexi...
Deixa lá mana, brincamos agora às bonecas e ja tiveste dois belos bonecos na tua vida...jinhos.v beber mais um chá de limão e hortelã e um pau de canela dentro...