quarta-feira, maio 28, 2008

A vida



A Vida

É vão o amor, o ódio, ou o desdém;
Inútil o desejo e o sentimento...
Lançar um grande amor aos pés de alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento!


Todos somos no mundo "Pedro Sem",
Uma alegria é feita dum tormento,
Um riso é sempre o eco dum lamento,
Sabe-se lá um beijo de onde vem!

A mais nobre ilusão morre... desfaz-se...
Uma saudade morta em nós renasce

Que no mesmo momento é já perdida...


Amar-te a vida inteira eu não podia.
A gente esquece sempre o bem de um dia.
Que queres, meu Amor, se é isto a vida!

(Florbela Espanca)



13 comentários:

Pascoalita disse...

POEMA lindo e triste como todos da Florbela Espanca.

Esse campo de papoilas lembra-me a minha infância. Apetece correr à sua procura eheheh

Parisiense disse...

Ora bem eu estou de oculos e já reli 2 vezes este comentario.....e garanto que hoje de manhã ainda não bebi a não ser leitinho e café.....agora explica-me lá uma coisa.....
Como é que o post "A vida" é de 28 de Maio e o comentário de 25 de Maio??????
Ora explica lá......quem é que bebeu um copita a mais.....quem?????

Pascoalita disse...

Ahahahahahahahahah ahahahahahahah

Tou a rir por 2 motivos, mas só posso explicar um ahahahahahahahah

Então é assim ...

Tinha publicado isto no dia 25 de manhã, mas de tarde deu-me a já "confessada maluqueira de espiolhar o baú" e resolvi mudar-lhe a data para hoje, ficando assim pronto a ser automaticamente publicado! Esqueci completamente que já havia 1 "comentário" eheheheh

E esse pormenor, o de comentar o próprio post é que é o 2º motivo de risota, sabes? E sei que se pensares um nikinho chegas lá ... tu só és loira de pêlo ahahahah
jinhosssss

Laura disse...

As papoilas também me inspiraram nos meus tempos quando vivia aqui, e havia campos delas e agora para onde foram que não as vejo? apena suma ou outra..
Os poemas da florbela são tristes sim, mas era como ela se sentia, tadinha...
Beijinhos.

Grilinha disse...

tanto sentimento e tanto amor naquelas papoilas vermelhas.

Laura disse...

A Neide tem uns livros dela que lhe ofereceram, mas sinceramente, começo a ler, entristece tanto que desisto...
Beijinhos e um fim de semana bom..tás a ver o sol já regressou e perdeste um bom passeio...

Laura disse...

Olá nina, é fim de semana e nem botas olho por cá... deves tar esparramada no sofá, ou então a bulir que nem doida nas lides...
Beijinho de mim...

Osvaldo disse...

Os poemas de Florbela, são o melhor tónico para o pequeno almoço.
É que em seguida, o dia corre melhor.
Um abraço.
àh... o campo de papoilas... que bela foto.

Laura disse...

Olá dona pascoalita, esse campo de papoilas parece cada dia mais nito, deve ser do sol que esteve hoje todo repimpão...
Beijinhos da laura..

SILÊNCIO CULPADO disse...

Pascoalita
Romântico, lindo e triste como Florbela Espanca nos fala.
Porém os campos de papoilas são sempre chamas de paixão, de liberdade, duma Primavera que não deixa de acontecer.

Abraço

Teté disse...

Ora lá estão as papoilas... :)))

Ah, conseguiste o que eu não sei fazer, esqueceste-te foi do comentário, eh, eh, eh!

A Florbela é uma das nossas grandes poetisas, como mulher suponho que era dada a grandes crises existenciais e sentimentais. O que por sinal se nota em muitos dos seus poemas, que por vezes roçam o trágico...

Jinhos e boa semana para ti, nina!

Adrianna disse...

Sorry o tempo continua curto demais! E a paciência tb é cada vez menos ... tou necessitada de férias :(

Mas isto é lindooooooo

Sara Moreira disse...

Obrigado pelas tuas palavras =)
como pulaste até ao meu senti curiosidd de ver o teu blog, ta mt bem organizado e interessante cheio de coisas variadas amei os poemas que tens aqui expostos. Beijinhos continua o bom trabalho