quinta-feira, junho 07, 2007

Auto-retrato



Analisando cada palavra, cada verso, deste poema, pareceu-me enquadrar-se na linha de pensamento do tema que temos vindo a comentar e ainda no seguimento do meu post anterior.



MULHERES VISÍVEIS




Antologia de poemas sobre Mulheres

Organização e tradução:
António Jacinto Pascoal




Espáduas brancas palpitantes:
asas num exílio dum corpo.
Os braços calhas cintilantes
para o comboio da alma.
E os olhos emigrantes
no navio da pálpebra
encalhado em renúncia ou cobardia.
Por vezes fêmea. Por vezes monja.
Conforme a noite. Conforme o dia.
Molusco. Esponja
embebida num filtro de magia.
Aranha de ouro
presa na teia dos seus ardis.
E aos pés um coração de louça
quebrado em jogos infantis.
(Natália Correia)

30 comentários:

Cusquinha endiabrada disse...

Num percebo nada :(
A Natália Correia num gostava de fazer pasteis de bacalhau?

Cusquinha endiabrada disse...

Então? Acham que esta poetisa era mal amada?

Laura disse...

se queres que te diga, ao ler dei comigo a dizer, irra que devia ser boa demais para que eu entendesse, ams isto são apenas as taias das letras que temos de saber ler entre linhas, arre, ao menos entendeste-me ó bolinha!

Laura disse...

Nunca a li só tu é que teimas em trazê-la até nóis, mas calhar tem quem saiba ler nas entrelinhas e eu nem sei assim tanto. Acho que vou abrir um curso de ler nas entrelinhas, mas como vou caber entre dua slinhas tão fimninhas se estou tão gorda?

Cusquinha endiabrada disse...

Tás comámim, laurinha ...
também não entendo esta poetisa. Parece que lhe prometeram e não cumpriram, não é?
Mas aquilo de ter dias em que se sente fêmea e outros dias monja diz-me qq coisa ... hoje sinto-me assim ... MONJA!
(mas ... só aqui para nós, uma monja endiabrada e safainha, percebes?)

Cusquinha endiabrada disse...

Mas agora reparo e acho estranho ...
inda não vi por aqui a dona do blog!
Será que continua a tentar decifrar o poema ou a ler nas entrelinhas ???

Laura disse...

Ó cusca doidona, a pascoalita está sem a colega de trabaio e não tem tempo pa coçar a sarna dela que tu lhe pegaste!
Ela mais logo entra e diz-te das boas!
Vê-se logo que não és poeta nem monja, és mas é uma refinada marota que deve beber como uma esponja já que o paleio sobra-te!...

marius70 disse...

Esta cusquinha é endiabrada mesmo, tal e qual como a dona! :))))


A Natália Correia foi uma poeta que exprimia uma forma especial de feminismo – afastado do conceito tradicional e daí não ser de fácil interpretação a poesia dela.

O importante é que a Natália identifica a mulher como matriz primordial, uma mulher para ela terá que ser erótica e passional, será sempre a razão do Universo.

Sem mulher não há vida, sem mulher não há erotismo, sem mulher não há sentido na existência.

Louve-se a mulher então na poesia desta grande mulher, Natália Correia.

adrianna disse...

Isto tem andado muito animado eheh
Pena eu não poder participar mais.
Desejo um excelente fim de semana, de preferência sem muito trabalho.
1 beijinho

Laura disse...

Bom dia a nina já viu que teve direito a sorrisos do mano marius? eu já me ri que cansei, e a sua teimosia de nada vale.
Olhe faça como a Adri diz, pouco trabaio, e veja se trás receitas novas pá gente...

Pascoalita disse...

Ainda bem que tive visitantes novos nos últimos dias ... esta "cusca" pare o "táki-táli" eheheh eheheh

É que tenho andado mto ocupada, ou se calhar estou a ficar demasido lenta. O tempo não me chega para nada, canudo :(

Pascoalita disse...

Laurinha,
Cada um interpreta como quer, sabe e pode. E até de acordo com o estado emocional do momento. Eu revejo-me em alguns pensamentos ali expressos e tu, pelo que afirmas, também!

São lamentos ou queixumes duma forma obscura. Não morro de amores por ela, mas acho que compreendo.

Pascoalita disse...

Teimo em trazê-la, laura? Se não me engano, esta é apenas a 2ª vez que publico algo dela aqui.

Pascoalita disse...

Cusca,
Inda bem que ao menso tu me compreendes! Brigada pelo esforço, ou não fizeste nenhum? eheheh

Pascoalita disse...

Marius,
A Cusquinha tem uma dona? E tu conhece-la?

Mto esclarecedora essa avaliação. Obrigada. É grave qdo nem as mulheres entendem outras mulheres eheheh

Laura disse...

Só disse que na sei ler nas entrelinhas e já da outra vez eram coisas que nem entendo, ou das duas uma, ou eu sou burra, ou não entendo, mas tu entendes? ehhhhhhhhhhhh, algumas coisas, já sei, entendi...

Diabinha cusca disse...

Eu digo como a laurinha ... gosto de entender tudo, se não nem valia a pena andar aqui a cuscar
:d)

littledragonblue disse...

Gostei da Poesia. Desculpa a minha ausência, mas as responsabilidades profissionais estão ao rubro...
Um beijinho para ti e votos de um bom fim de semana

Rafeiro Perfumado disse...

Queres com isto dizer que as mulheres costumam andar com cobras ao pescoço?!? Tenho de ver se reparo melhor na minha!

Pascoalita disse...

ahahah Não, por acaso acho que a cobra não anda exactamente ao pescoço eheheh
Bons olhos te vejam, rafeirinho bencheiroso :)

Pascoalita disse...

littledragonblue,

Já fui cuscar e tb tens um POEMA mto bom e uma imagem tão linda que tentei "roubar-ta" mas num deixas ... és mto maroto :(

adrianna disse...

Ufffa uffa
mas que sábado comprido eu tive hoje! tava a ver que não tinha uns minutos para aquecer a cadeira e fazer o gosto ao dedo eheheh

Vejo que continuam bem divertidos por aqui. Que inveja eu tenho dos desocupados.
Eu nem tempo tive para me encostar ao arbusto eheheheh

Diabinha cusca disse...

Adrianna,
Não te preocupes! A laurita é voluntária ... tá só a ver um filme de terror na tv. Os braços amarrados é por pura protecção, pq ela gesticula muito e podia magoar-se

Laura disse...

Eu gesticulo muito? ó peganhenta, se te apanho e com o tamanho que tens, era uma vez uma figura irrequieta que fazia uns nervos miudinhos à laurinha...

Diabinha cusca disse...

Oh, faço-te "nervoso miudinho"?
Queres que páre? queres mesmo? pronto! firme e hirte.
Não quero que te falte nada
eheheh
Mas não será por muito tempo. sabes que sou endiabrada

Diabinha cusca disse...

Oh, faço-te "nervoso miudinho"?
Queres que páre? queres mesmo? pronto! firme e hirte.
Não quero que te falte nada
eheheh
Mas não será por muito tempo. sabes que sou endiabrada

Laura disse...

com endiabrada ou sem endiabrada és uma diaba miudinha que põe qualquer santo fora dos altares!
Acalma-te e usa cosias que não mecham comigo! estes andares para cá e lá...sabes que gente surda como não ouve, repara imenso nos movimentos... toma lá um beijo pela atenção. Vê-se que és educadinha como manda o figurino.
Péra ai anda cá que te faço um vestido jeitoso, já que andas com a roupa que Deus te deu..Nem precisavas de ser vermelha, não é que tenha algo contra o vermelho, mas há cores tão bonitas, vermelho? bah...

Diabinha cusca disse...

Agora embirras com a minha pele vermelha? Mau, mau ...
acho que vou embora e não volto
:(

Laura disse...

Num embirro nadica, olha lá na casa do Alves, até convidei a ti pa irmos de albarda (perdão, mochila) às costas correr mundo e deixar os xererêtas dos que temos lá in casa...Se embirrasse contigo num combidaba a ti néra? Mas já agora pede às ninas que te emprestem os fatos delas que tás muito burmelhinha e num goto e num goto e pronto...

Diabinha cusca disse...

Só sei que faço tudo para te agradar, mas ... irra que és difícil de contentar :(